Praga para pegar bobo

11/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , with 0 and 0

Que seus sonhos não se realizem.
Que o peido saia molhado.
Que o bolo não cresça
para nenhum lado.

Que macacos lhe mordam.
Que fique menstruada na praia.
Que ninguém lembre do seu aniversário.
Tomará que caia!

Que uma bala perdida encontre sua bunda.
Que pegue bicho de pé no nariz.
Que sonhe com Hebe Camargo pelada
e pedindo bis.

Que a manicure arranque picanhas do seu dedo.
Que sua caipirinha venha com sal.
Que na fila para assistir o filme de suspense
alguém conte o final.

Que sua galinha pare de botar ovos.
Que alguém pise em sua joanete.
Que sua samambaia pegue sarampo
e tenha diabete.

Que ninguém note seu corte de cabelo.
Que ele não ligue sequer.
Que sua contagem regressiva
termine em mal me quer.

Que seu time desça para segunda divisão.
Que sua calça rasgue no cós.
Que um pombo cague no seu terno
hugo boss.

Que seus seios caiam feito as torres gêmeas.
Que seu marido mije no chão.
Que chova e vente
assim que sair do salão.

Que você perca o emprego fantasma.
Que ganhe um emprego de carne e osso.
Que seu filho arranje uma namorada
com aquilo roxo.

Que seu bilhete premiado da loteria
dissolva na máquina de lavar.
Que cresça bigode em sua noiva
assim que você se casar.

Que a vida jogue merda no seu ventilador.
E que apesar do peso
continue cagando e andando
com pés ilesos.

Leia mais:
Evangelho para busca... Ó buscador amado que atravessa mil e uma noites na fantasia de me en...
Ser Humano Futebol B... Vamos retirar a bola do jogo. O que acontece? Nada acontece. Não adianta te...
Shangrilá Shangrilá é lá, eu vou a pé Shangrilá é aqui Ali não há ninguém além ...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up