ÍNDICE A-Z

C
P

AULA 06 | RITMO DE LEITURA

05/11/2021 by in category Aulas with 0 and 0

Poema tem ritmo de leitura. O principal recurso gráfico que os poetas usam para dar ritmo à leitura de um poema é a quebra de linha. Alguns poetas não usam ponto, nem vírgula, nem caixa alta. Não tem um jeito certo, mas tem o jeito de cada poeta. Depois de ter executado os exercícios 1 a 5, use os recursos gráficos que preferir e formate seu poema graficamente criando o ritmo de leitura que você considera mais apropriado.

EXERCÍCIO 06 | RITMO DE LEITURA

Use os recursos gráficos que preferir e formate seu poema graficamente criando o ritmo de leitura que você considera mais apropriado.

Exemplo:

Texto sem ritmo:

Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste: sou poeta. Irmão das coisas fugidias, não sinto gozo nem tormento, atravesso noite e dias no vento. Se desmorono ou se edifico, se permaneço ou me desfaço – não sei, não sei. Não sei se fico ou passo. Sei que canto. E a canção é tudo. Tem sangue eterno e asa ritmada.E um dia sei que estarei mudo: – mais nada. (Cecília Meireles)

Texto com ritmo:

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento,
Atravesso noite e dias no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço
– não sei, não sei. Não sei se fico ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno e asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
– mais nada.

(Cecília Meireles)

© 2020 · Marcelo Ferrari