Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

   

[email protected]

Verde

05/04/2003 by na categoria Músicas tagged as , , with 0 and 0

Download

Quando estou sozinho eu danço
Ligo a vitrola tiro o sapato
Quando estou sozinho eu canto
Eu toco, eu sambo
Eu lambo o prato

Porque eu sou verde
Bicho do mato
Nem eu me entendo de fato
Sou rosa choque
Sou arredio
Por natureza vadio

Quando estou sozinho eu sou eu
Sou o que sou, muito feliz
Quando estou sozinho sou mais eu
Eu vou, eu voo
Coço o nariz

Créditos
Música e letra: Marcelo Ferrari
Voz: Leandro Sousa
Produção musical e voz: Marcelo Ferrari
Edição clip: Marcelo Ferrari

Cifra

Veia poética
Vestibular do futuro
© 2018 · Marcelo Ferrari