Goforit

20/04/2003 by na categoria Crônicas tagged as , , with 0 and 0

Ainda não havia internet naquela época, então, todo tráfico de informação era feito através de fitas de vídeo cassete. De vez em quando alguém chegava excitado, com uma fita debaixo do braço. Não era pornô. Era filme novo de skate. Os astros eram caras como Christian Hosoi, Tony Hawk, Tommy Guerrero, Rodney Mullen, entre outros. Festa estranha com gente esquisita, eu sei, porém mais aguardada que final de copa do mundo. A molecada se amontoava na sala de televisão. Todo mundo de olho duro, assistindo e vibrando com cada manobra na tela. Terminada a primeira sessão, imediatamente começava a segunda, com direito a pause, slow motion e comentários cheios de gírias. Dava para sentir o Goforit (go for it) brotando na molecada. Uma vontade louca de andar de skate a noite inteira até realizar as manobras que havíamos assistido.

Lembrei disso porque ontem assisti o filme The Greatest Showman (O Rei do Show) e a trilha sonora me deu o mesmo Goforit. Tanto que venci a preguiça de escrever e estou aqui. Só que não é só isso que quero dizer. Tem mais. O que mais? O mais. O que excede. O que transborda. Aqueles skatistas dos filmes, eram mais skatistas a cada novo filme. Eles se superavam. Transbordavam. Isso nos empurrava para frente, para cima e para fora da mediocridade. Era inspirador. Eles nos mostravam que podíamos nos superar também. Lembrei desse sentimento ao ouvir a trilha sonora do filme. Senti um Goforit. E fui!

Fodeu
Google maps no mp3
© 2018 · Marcelo Ferrari