A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

X

Y

Z


Ser Humano Futebol Resenha

27/10/2019 by na categoria Crônicas, SHFC tagged as , , , with 0 and 0

Assim como jogadores de futebol sabem manusear a bola, escritores sabem manusear as palavras. Não sou craque de futebol, mas sei usar as palavras. Descobri isso escrevendo cartões de aniversário. O que eu escrevia nos cartões fazia mais sucesso do que o presente. Meus leitores riam e choravam com minhas palavras. Nada de agradecer o presente. Nem lembravam do presente. Chegou um ponto que desisti de dar presentes. Passei a dar apenas o cartão. O extremo disso foi me tornar um escritor, que nada mais é do que escrever uma carta ou um cartão de aniversário para um leitor imaginário.

Por que esse preâmbulo na resenha da resenha? Por que assim como nem todos são bons de bola, nem todos são bons com palavras. Principalmente no universo masculino. Pior ainda em se tratando de expressar sentimento. Eis o motivo do preâmbulo. Ontem me senti amado pelo Adelar e sua esposa. Esse amor não foi dito com palavras, mas foi gritante. Quem estava lá viu, bebeu e comeu do carinho oferecido pelos anfitriões. Adelar poderia apenas ter escrito “eu amo vocês” em uma mensagem de whatsapp, mas ofereceu um banquete para expressar seu afeto.

O que mais aconteceu além do amor? Precisa mais? Não precisa, mas relembrar é reviver e nem tudo dá para ser fotografado com câmera de celular. Teve muito bate papo. Muita zueira. Amigos estreitando ainda mais as amizades. Chico, como de costume, fazendo gol de bico, ou seja, molecagem. Chuveirinho na pequena área, na comida e na esposa do Fernando Belchior. Teve também uma conversa séria sobre queda de cabelo. Adivinha quem estava participando? Nathan expulsou o Chico do grupo do Chico. Pode isso, Arnaldo? Vinícius criou um meme anti-maconha com a carteira do Ângelo. E o cordão dos puxa saco cantou repetidamente o hino do Grêmio, inclusive o doutor Maurício.

Enfim, tudo igual um racha. Diferente mesmo foi o carinho e o capricho dos anfitriões. Põe top nessa resenha top. Grato Adelar, Janaine e todos os organizadores por fazerem um bando de pernas de pau se sentirem jogadores do Barcelona por um dia. Jamais esqueceremos o presente.

E que venha a ressaca!

Ser Humano Futebol Pai
Ser Humano Futebol Tácito
© 2018 · Marcelo Ferrari