SÉRIES


ÍNDICE A-Z

C
P

Daily Archives: 24/04/2003

Carta do filho da puta

24/04/2003 by in category Poesia tagged as , ,

Homem, venho lhe pedir respeito com esse peito que chupa com volúpia e com o entorno onde enfia o pau pois é o forno quente de onde vou sair para ser gente Homem, entendo seu ponto de vista entendo que não pode ter outro uma vez que um ser outro é vã filosofia mas essa […]

0 0 Read more

Casa onde morava

24/04/2003 by in category Poesia tagged as , , ,

Não moro mais na casa onde morava mas a casa onde morava ainda mora em mim Não choro mais na casa onde chorava mas a casa onde chorava ainda chora em mim Não demoro mais na casa onde demorava mas a casa onde demorava ainda demora em mim Não horo mais na casa onde horava mas a […]

0 0 Read more

Caso do sanfoneiro

24/04/2003 by in category Prosa tagged as , ,

Por acaso era cego. Sentou-se numa caixa de madeira, colocou o chapéu na frente e começou a tocar minha música favorita de Luiz Gonzaga: Asa Branca. Quando saí do banco, fui colocar algumas moedas no chapéu do sanfoneiro. Por acaso, um transeunte, cego de pressa, chutou o chapéu bem na hora que me aproximei. Foi […]

0 0 Read more

Cata lá no gol

24/04/2003 by in category Músicas, Poesia tagged as , , ,

Quando eu era pequeno eu queria jogar futebol marcar muito gol ouvir rock and roll e essas coisas todas de moleque Eu queria driblar o beque imitar o zico chutar de trivela de peito e de bico estufar a rede e ir pra torcida Mas quando começava a partida era aquela vaia meu sonho de […]

0 0 Read more

Cem por certo

24/04/2003 by in category Poesia, Vídeos tagged as , ,

O certo não sai pela buceta é a cegonha que traz O certo não usa fraldas não chupa o dedo não mamamamadeira não come cocô não mija na cama O certo já teve infância mas nunca chegou a ser criança O certo é zen é punk é pop é rasta é sk8 O certo é […]

0 0 Read more

Céu de aspirina

24/04/2003 by in category Poesia tagged as , , ,

Bobo, bobo, bobo me distraia contando fofocas babaleias dando cambalhota e caindo feito bosta Bobo, bobo, bobo meu vicio é ruim mas é meu me mata mas aos poucos e não tenho pressa Bobo, bobo, bobo não, obrigado! mil vezes ver meu poder e pudor cagado pelo seu descaso e humor Bobo, bobo, bobo não quero […]

0 0 Read more

Chato

24/04/2003 by in category Poesia, Vídeos tagged as ,

— Profissão? a moça me pergunta — Sou chato — Chato! Como chato? — Chato, ué! Mala sem alça pentelho chato chato chato — Só faço o que quero e quando quero só gosto do que gosto e quando gosto só amo o que amo e quando amo só penso o que penso e quando […]

0 0 Read more

Coitada

24/04/2003 by in category Poesia tagged as , , ,

Coitada! – Coitada por que? Porque o queixo é alpinista porque o ombro pede esmola porque tem coragem tem direito mas não tem peito Coitada! – Coitada por que? Porque o cabelo é ruim a unha é ruim o pé fede e cheira a bunda não cabe na cadeira a barriga não cabe na calça apertada […]

0 0 Read more

Como eu me sinto

24/04/2003 by in category Poesia tagged as , , ,

Às vezes me sinto poeta as veias se dilatam a beleza entra o redemoinho de bosta de galinha pincelado no terreiro faz lembrar Van Gogh Sou uma criança segurando um algodão doce no parque de diversões Às vezes me sinto gaveta as veias se trancam a beleza sai a chuva de granizos caindo no telhado faz lembrar […]

0 0 Read more

Compreenção com cedilha

24/04/2003 by in category Prosa tagged as , , , ,

Maria parou em frente a gôndola e encarou o fetiche de páscoa. Com aquele dinheiro dava para comprar três sacos de feijão. Chumbinho vivia cantando Bob Marley no bar dos sujismundos. Maria disse que era para o neto. Mentiu. Maria não sabia ser pagã, nem brincar de boneca. Chumbinho não tinha onde existir.  Quando o […]

0 0 Read more
© 2020 · Marcelo Ferrari