Vida de plástico bolha

05/04/2003 by na categoria Diálogos, Vida das Coisas tagged as , , , with 0 and 0

Conversando com um plástico bolha.

— Que tesão! É bom demais fazer isso!
— Você gosta, né?
— Nossa! Você é demais!
— Sou mesmo! Eu sei!
— Experimenta com os dois dedos.
— Com os dois dedos juntos?
— Isso! Usa os dois dedos.
— Aaaaaa!! S.e.n.s.a.c.i.o.n.a.l
— Você é tarado por mim.
— Desde a primeira vez.
— Como foi a primeira vez? Me conta.
— Foi com um aparelho de DVD.
— Como assim?
— Meu pai abriu a caixa e você veio junto.
— E daí?
— Meu pai pediu para te jogar no lixo.
— No lixo! Que descaso!
— Careta total. Não sabe o que é bom!
— E você me jogou no lixo.
— Te peguei firme para jogar, mas… uhmmm!
— Que foi?
— Já senti a tentação… 
— Como assim?
— Era como se fosse Adão e você Eva me oferecendo a maçã.
— Continua…
— Aquela maça robusta…
— E daí?
— Comecei a te apertar no corredor. 
— Continua…
— Te levei para o quarto.
— Para o quarto?!! Tarado!
— Não conseguia parar de te apertar.
— Continua…
— Fui te apertando…
— Continua…
— Te apertando…
— Continua…
— Te apertando…
— Continua…
— Cada vez mais rápido.
— Continua, continua…
— Até que…
— C.o.n.t.i.n.uuuuuuuu.a!
— Te apertei até acabaaaaar.
— Aaaaah! Você acaba comigo!
— Eu sei!

© 2018 · Marcelo Ferrari