Tributo da tribo

07/04/2003 by in category Poemas tagged as , with 0 and 0

cantamos
em bloco
em loco
em coro
estamos a começos
a meios
afins
a sim
afinidade
é nossa idade
ser e estar
é nossa cidade
nosso estado
de consciência
estamos dentro
estamos fora
estamos nisso
para isto
sempre a serviço
de nossos iguais
e diferentes
somos da tribo
do agora
filhos do improviso
despertos
e dispostos
ao que for
preciso
para realizar
nosso tributo
de amor.

Leia mais:
Vida de tampa de pri... Conversando com uma tampa de privada. — Pô, colabora! Depois quem leva bron...
Tropa de elite 5 A quarta guerra mundial será com paus e pedras e Tropa de Elite 5 será só ca...
Quando o amor começa... “O amor começa quando aprendemos a ouvir o outro”, ela disse. Virei as costa...
Espalhe a palavra!

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up