Tag: Diferente

Chato

24/04/2003 by in category Poemas, Vídeos tagged as , ,

Profissão? a moça me pergunta. Sou chato. Chato! Como chato? Chato, ué! Mala sem alça pentelho chato, chato, chato. Só faço o que quero e quando quero. Só gosto do que gosto e quando gosto. Só amo o que amo e quando amo. Só penso o que penso e quando penso. Sou chato chatonildo chatornaldo chatotô. […]

0 0 Read more

Colírio colorido

24/04/2003 by in category Contos tagged as , , , ,

Luzes da china piscando na árvore de natal.  Abre câmera, plano geral.  Duas aeromoças dividem os passageiros da clínica em alas. A aeromoça loira queria ser aeromoça. Sonhava casar com o piloto da rota São Paulo-Paris. Subir com ele na Torre Eiffel. Estudou. Passou no concurso. Mas foi barrada no exame médico por astigmatismo. Depois de […]

0 0 Read more

Cada poeta

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , ,

Cada poeta tem seu jeito de ir longe no perto e abrir deserto. Cada poeta tem seu jeito de dar nó em milagre ensaboado. Cada poeta tem seu jeito de ficar desapontado feito grafite. Cada poeta tem seu jeito de ver chifre em cabeça de intervalo. Cada poeta tem cem jeitos de consertar o perfeito com a unha.

0 0 Read more

Deus Zoer

23/04/2003 by in category Contos tagged as , , , ,

Era uma vez Piá, uma águia cega que não saia do ninho. Piá sabia voar, mas tinha medo de trombar com as árvores. Então, certo dia, Piá ouvi uma voz dizendo que o dragão Roger estava a caminho e iria incendiar seu ninho. Piá não sabia o que fazer. Ela podia ficar ali e morrer queimada ou […]

0 0 Read more

Diferente

23/04/2003 by in category Músicas tagged as , , ,

Eu não nasci  para satisfazer  as suas expectativas perdão E não adianta você partir pro ataque ou pra defensiva perdão Eu sou o que sou como tudo que é existente nem melhor, nem pior diferente    

0 0 Read more

Erre

22/04/2003 by in category Imperativos, Poemas, Vídeos tagged as , , , , ,

Erre! Com dois erres. Com todas as letras. Mije fora do vaso. Mire fora do alvo. Ninguém nasce pecado original para viver de fotocópia. E dai que os cisnes são brancos? E dai que o patinho é feio? Pato, pateta, patético, é ser morador do infinito e nadar em fila indiana. Erre-se! É sua chance […]

0 0 Read more

Exclusividade minha

22/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , ,

Eu será nunca stanislau pablo clarice alberto sidharta geladeira alface siri centopeia panetone parafuso cabide café reboco de azulejo sabonete capim-gordura pão na chapa lagartixa cortador de unha espelho de motel corda de guitarra formiga olho mágico pinga com mel urso de pelúcia gasolina nem gasolina urso de pelúcia pinga com mel olho mágico formiga corda […]

0 0 Read more

Louco como nós

15/04/2003 by in category Músicas tagged as , , , ,

Se você é tão louco como nós então deixe transpirar seus sentimentos O que você tem É claro que ninguém pode ser e não ser Por que você se isola? Por que se controla? Você não consegue nem viver nessa paranoia O que te detêm? Tem medo de quem? Você quer? Ou não quer? Por […]

0 0 Read more

Mama mia africana

14/04/2003 by in category Crônicas tagged as , ,

Uma loja de discos perto de casa estava promovendo pocket shows para aumentar as vendas. O publico nunca passava de um punhado de gatos descapitalizados como eu. Deve ser por isto que a loja faliu. Mas enfim, certo dia, quase na hora do show começar, um neguinho que estava conversando na platéia, subiu no palco, pegou o […]

0 0 Read more

Primeira vez de um sóbrio

11/04/2003 by in category Crônicas tagged as , , ,

Pessoa tinha a voz do Tim Maia, o humor do Tim Maia, a barriga do Tim Maia e a veia cheia de ratos do Cazuza. Nossa amizade era AA (artística e alcoólica). Certa vez, convidei Pessoa para cantar num show de rock, na banda que participava. “É sério? Nunca cantei com uma banda antes!”, ele […]

0 0 Read more
12

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up