Tag: Comportamento

Árvore árvore

26/04/2003 by in category Poemas tagged as , , ,

A chuva molha. O homem vai para debaixo da árvore. A árvore árvore. O sol esquenta. O homem fica na sombra da árvore. A árvore árvore. A fome aperta. O homem pega o fruto da árvore. A árvore árvore O cansaço bate. O homem deita embaixo da árvore. A árvore árvore. Os filhos nascem. O […]

0 0 Read more

Bhagavad grita

25/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , ,

Stanley Kubrick arremessou o osso no espaço e não há mais espaço para o ócio. Galinhas produzem ovos para produzir omeletes para produzir restaurantes para produzir homens para produzir (a) verdade. Steven Spielberg foi de volta para o futuro e não há mais tempo para o presente. Galinhas para devir ovos para devir omeletes para […]

0 0 Read more

Bipoema

25/04/2003 by in category Poemas, Vídeos tagged as , , ,

É meu favorito. Detesto! Uhmmmmmm… Que nojo! Muito importante. Foda-se! Tem mas acabou. Uma vez flamengo: vai curintia! Foi sensacional! Uma bosta! Bem me quer mal me quer. Tem dia que de noite é outro dia! Amo muito tudo isto! Me tira daqui. O diabo é pai do rock. Deus me livre! Concorda comigo? Nem […]

0 0 Read more

Boacumba para matar segunda feira

25/04/2003 by in category Boacumba, Crônicas tagged as , ,

Ingredientes: Amido de milho Mãe Zena, pipoca, tesoura, um boneco voodoo do seu chefe, um despertador quebrado, sal, chocolate do padre, primeira e segunda temporada da sua série preferida de televisão (lost, friends, os normais, etc), batom vermelho, uma folha de papel sulfite e óleo de semente de girassol. Preparo: No domingo a noite, ao […]

0 0 Read more

Boacumba para curar reclamação

25/04/2003 by in category Boacumba, Crônicas tagged as , , ,

Ingredientes: Sal grosso, um saco plástico (dos grandes), 1 caderno, 1 lápis, 1 cadeira, 1 régua de 30 cm, 1 giz branco, 1 caneca, 1 mala sem alça. Preparo: Durante um mês, toda vez que sentir vontade de reclamar de algo, pegue o lápis e escreva no caderno qual é o certo. Por exemplo: “O certo é […]

0 0 Read more

Boacumba para vencer vícios

25/04/2003 by in category Boacumba, Crônicas tagged as , ,

Ingredientes: 1 caixa de Bis1 pacote de Doritos.Edição completa do seriado Lost. Preparo: Coloque o primeiro episódio da primeira temporada do seriado Lost no seu aparelho de DVD. Sente-se no sofá. Coloque a caixa de Bis e o pacote de Doritos no seu colo. Aperte o play e comece a assistir o primeiro episódio. Não […]

0 0 Read more

Caga regra

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , ,

Caga regra decretou: cu (com acento) não caga não pia não peida. Eu comi eu bebi eu pensi: foda-si! Ameme assim ou amém. O sol bate igualmente na privada na bosta na coroa no cu com no cu sem acento. Eu comi eu bebi eu pensi: fodeu-si obrigadeiro. Quem caga é que sente o cheiro.

0 0 Read more

Cara da balada com o Kinder Ovo na mão

24/04/2003 by in category Crônicas, Vídeos tagged as , ,

é filho do dono da TAM, é filho do dono da Brastemp, é o filho da puta que ganhou na megasena acumulada.  O cara da balada com o kinder ovo na mão é o ganhador do nobel de literatura, é o ganhador do oscar de melhor filme estrangeiro, é o ganhador do melhor clip do […]

0 0 Read more

Carta a quem se presta

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , ,

Recentemente recebi carta de gente correta que se presta e se farta em dizer que só atraio gente que não presta. Gente que não presta! Entende? Gente que por descrer no clã vigente por diferente gente ser só resta imediatamente ser barrada na festa. Respondo em aberto e urgente para essa gente separada: quem está […]

0 0 Read more

Carta do filho da puta

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , ,

Homem, venho lhe pedir respeito com esses peitos que está chupando com volúpia e também com o entorno onde enfia o pau pois é o forno quente de onde vou sair para ser gente. Homem, entendo seu ponto de vista e entendo que não pode ter outro uma vez que um ser outro é vã […]

0 0 Read more

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up