Tag: Amor

Amor gramátical

26/04/2003 by in category Poemas tagged as , ,

Se tivesse um pingo de consoante por mim vírgula eu exclamaria dois pontos na mesma linha acento agudo volta mas você travessão na rua fechou aspas e foi embora.

0 0 Read more

Amor é…

26/04/2003 by in category Poemas tagged as , , ,

Amor é…  pá re li gi ão pá po e sia pá po lí ti ca pa po fu ra do! Meu amor por você luta contra  seu amor por mim. Amor é… o que nos separa.

0 0 Read more

Amar é burrice

26/04/2003 by in category Crônicas, Vídeos tagged as , ,

Você ama alguém? Desculpaí, mas você é muito burro! Você ama de verdade? Do fundo do coração? Então você é um completo idiota. Não importa se você ama seu pai, sua mãe, seu marido, sua mulher, seu filho, Jesus ou a humanidade, você é burro do mesmo jeito! Quer ver só? Se você ama, você […]

0 0 Read more

Big Belém

25/04/2003 by in category Contos tagged as , , , , ,

O sino da catedral toca como em ringue de boxe. Azul contra vermelho. Direita contra esquerda. Certo contra errado. O bem contra o mal. Multidão fazendo aposta. Urrando. Mas os lutadores não escutam nada. Estão usando tampões nos ouvidos. Lutadores lutam. Socos, socos, loucos… De repente, o lutador vermelho é golpeado na cabeça e perde os tampões. Ele começa […]

0 0 Read more

Contado nos dedos

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , ,

O amor que você me deu ainda não acabou transformei-o em cajuzinhos está em cima do armário envolto em papel alumínio dentro de um pote vez ou outra quando dá boca salgada pego um e degusto feito hóstia evito ir com sede ao pote pois o amor que você me deu é amor contado nos dedos.

0 0 Read more

Dê!

23/04/2003 by in category Imperativos, Poemas tagged as , , , ,

Dê o que tiver o que só você pode dar: ímpar. Dê espaço ao sufocado desconto ao freguês olhar quarenta e três bolacha mordida na metade ombro mil e uma utilidades. Dê beijo, abraço salada mista sincera devoção a trindade seu dinheiro seu tamborim seu surdo seu violão. Dê, ciente que é remetente  e destinatário. Não perca a vez! A – […]

0 0 Read more

Egoísmo maior (música)

22/04/2003 by in category Músicas tagged as , , , ,

Que o meu egoísmo seja tanto que abrace o universo inteiro. Que o meu egoísmo seja santo santo e verdadeiro Se o que eu quero é o que você quer então qual é o problema? Se eu não quero o que você não quer também Porque o dilema? Porque o dilema? Você fere e mata […]

0 0 Read more

Eu gosto dela

22/04/2003 by in category Músicas tagged as , , ,

Ela curte uma parada transcendental Eu toco violão Ela estava marcada no meu mapa astral Eu sou de leão Ela diz tudo que pensa sem protocolo Eu toco Jorge bem Ela chega de repente senta no meu colo quando lhe convêm Eu gosto dela Eu gosto sim Eu gosto dela Ela gosta de mim Ela […]

0 0 Read more

Eu te amigo

22/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , ,

Não quero só sexo Não quero entrar na sua vida pelo mesmo buraco que saí para minha Só sexo eu compro por um e noventa e nove com mulheres infláveis com mulheres infalíveis com mulheres que caem de boca sem olhar nos olhos Não quero troca-troca Quero roubar sua intimidade ouvindo o som do seu xixi assistindo seus tics […]

0 0 Read more

Facinho

21/04/2003 by in category Músicas tagged as , , ,

Se você quer arranjar confusão Se você quer arranjar confusão Me erra Não sou de guerra Se liga Não sou de briga Tô fora Não sou de espora Repito Não sou de atrito Mas se voce quiser fazer cafune Se estiver cheia de amor pra dar Bobeia não benzinho Vem ni mim que eu sou […]

0 0 Read more

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up