Ser Humano Futebol Escola

08/04/2003 by in category Crônicas, SHFC tagged as , , with 0 and 0

O futebol nos ensina a saber perder. Claro que não queremos perder. Mas perder faz parte do jogo. É isso que o futebol nos ensina quando perdemos. A vida ensina a mesma coisa. Quase tudo que ganhamos durante a vida, ou perdemos no durante, ou então, quando termina.

Ganhamos uma família e perdemos a família. Ganhamos dentes e perdemos os dentes. Ganhamos um emprego e perdemos o emprego. Ganhamos dinheiro e perdemos o dinheiro. Ganhamos fama e perdemos a fama. Etc.

Mas tem algumas coisas que não perdemos, pelo contrário, ampliamos a cada dia. Saber perder é uma dessas coisas. Toda vez que perdemos, estamos diante de uma oportunidade de ampliar essa sabedoria.

Saber perder é tão fundamental para sermos bons jogadores de futebol como bons viventes. Quando não sabemos perder, ficamos presos no perdido e só perdemos tempo chorando o leite derramado.

Imagine um jogador chorando o gol perdido, a bola que bateu na trave, tudo que ele consegue é perder a continuidade do lance que poderia até resultar em gol. Ou seja, saber perder é fundamental para ganhar.

O mesmo se dá na vida. Aceitar o passado como passado é fundamental para o passo futuro. Não é possível dar um passo a frente sem aceitar que o passo anterior fique para trás.

Leia mais:
Vida de saco de supe... Conversando com um saco de supermercado. — Você sabe que não fui feito pr...
Ser Humano Futebol T... Certa vez, um grupo de cientistas se juntou para criar um computador capaz v...
Homem avestruz Adoro artistas de rua. Me lembro de um chamado Homem Avestruz, que vendia u...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up