Redação musical

09/04/2003 by in category Crônicas tagged as , , , with 0 and 0

Ele colocou um violão no meu colo e disse, como se estivesse dizendo a coisa mais óbvia do mundo: “Toca uma pergunta!” . Fiz cara de bundalelê e fiquei olhando para o violão. Meu amigo se tocou e me ajudou: “Faz uma frase musical!”. Ah! Claro! Simples assim! Nem sabia por onde começar. “Faz qualquer coisa!”, ele disse. Qualquer coisa é fácil. Peguei o violão e fiz: Te ti tere tã tirere. “Ótimo!”, ele disse, “Faz isso de novo!”. Eu repeti: Te ti tere tã tirere. “Muito bem”, ele disse, “Essa é a pergunta, agora dá uma resposta!”. Conversa de louco! Mas não adianta discutir com louco. Tratei de responder: Ti tere pãpã pã pããã. “Excelente!”, ele exclamou. “Agora toca a pergunta e a resposta juntos!”. Te ti tere tãtirere ti tere pãpã pã pããã. “Isso mesmo!”, ele disse, “Essa é a primeira frase da sua redação musical. Agora imagine que a frase inteira é uma pergunta: qual é a resposta?”. 

Leia mais:
Dança dos famosos Tem um pedaço da letra que diz: “Bob Marley… Peter Tosh”. Mas não adianta di...
Porque pulei Gabriel... Minha missa é ir na sauna. Primeiro cozinho por 15 minutos, feito legume, de...
Veia poética A professora leu minha redação e disse que eu tinha veia poética. Imediatame...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up