Raiz redonda

09/04/2003 by in category Crônicas tagged as , , , with 0 and 0

A teoria euclidiana diz que a menor distância entre dois pontos é uma reta. Lei do engano! Decerto o matemático Sr. Euclides Cartesiano Quadradão desconhecia as curvas do desejo. Sempre que posso, quando estou indo pro trabalho, corto caminho pela casa da namorada. Calculando na ponta do lápis e no paquímetro, são doze quarteirões a mais. Pra mim, são nove a menos. Como pode? Talvez a distância não se meça apenas com régua. Talvez o desejo precise entrar na equação. Onde? Na raiz.

Leia mais:
Somos todos vampiros Queremos sangue! Somos todos vampiros! Nossa gênese é sanguínea. No princip...
Pecado de poeta Não se envaideça a mão também escreve o poema a narina, o fígado o ...
Vida de chuveiro Conversando com o chuveiro. — Vou fazer uma tatooagem em você. — Que ti...
Espalhe a palavra!

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up