Quatro estações

10/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , with 0 and 0

PRIMAVERA

A porta do elevador abre
Você olha para ela
Ela não nota
Esta pensado na lingerie
Você esta atrasado
Nuvens políticas na cabeça
Equilíbrio no salto alto
Damas primeiro
Respeito e convenção
Dois corpos no espaço
Costas contra costas
A vida é rua para fora

VERÃO

A porta do elevador abre
Você olha para ela
Holofotes sobre seus ombros
Ela pensa na lingerie
Você esta atrasado
Nuvens irracionais na cabeça
Covinha no encanto da boca
Desequilíbrio no salto alto
Homens primeiro
Vinho, venha, lenha
Dois corpos no mesmo espaço
A vida é rua para dentro

OUTONO

A porta do elevador fecha
Olhar rotineiro
Camisa para fora da calça
Lingerie velha
Você está atrasado
Nuvens políticas no cú
Salto baixo
Quem chegar por último
é mulher do padre
Sumiço no espaço
Corpo sem corpo
A vida é rua da amargura

INVERNO

A porta do elevador fecha
A porta do elevador fecha
A porta do elevador fecha
A porta do elevador fecha
Nuvens políticas no saco
Mãos pra cima! É assalto!
Quem chegar por último
é mulher do replay
A porta do elevador abre
É a vida

Leia mais:
Profissional amador — O próximo, por favor. — Sou eu. — Pode entrar, é por aqui. — Grato. ...
Sinto muito (música)... Sinto muito se você não sente nada Talvez eu sinta demais queime o ...
Patacaparau Tá fóda! Tá, tá, fóda!  Fase mundana. Sabe comé, subindo pelas paredes....
Espalhe a palavra!

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up