Poema Banguela

11/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , , with 0 and 0

Você não fala mais
perdeu os dentes
não importa o quanto tente
você que tanto fez
agora tanto faz.

Você é um rádio
quebrado e encardido
que só sabe tossir 
e chiar o vivido.

Você que foi
“uma brasa, mora?” 
agora é mala sem alça
que peida fora
de hora.

Ironia filha da puta!
vida é maça
viver é fome
quanto mais você morde
mais a fruta
te come.

Leia mais:
Nossa falta Andamos pelas estradas cruzamos horizontes e rios construímos pontes ...
Shangrilá Shangrilá é lá, eu vou a pé Shangrilá é aqui Ali não há ninguém além ...
Casa onde morava Não moro mais  na casa onde morava mas a casa onde morava  ainda mora em...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up