Pecado de poeta

11/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , , with 0 and 0

Não se envaideça
a mão também
escreve o poema
a narina, o fígado
o café da manhã
a notícia lida
de ponta cabeça.

Não se envaideça
com o troféu
com as palmas
não amarre a alma
na obrigação
de atingir
uma meta.

Aliás, errado
se envaideça sim
mas não sozinho
vá até a praça
multiplique
e compartilhe
o pecado.

Leia mais:
Ser Humano Futebol E... Fui cumprimentar os caras do racha e um deles me perguntou se a cor da minha...
Patacaparau Tá fóda! Tá, tá, fóda!  Fase mundana. Sabe comé, subindo pelas paredes....
Wake up Nego! (Mensagem para geração coca cola) Se você sabe que Elvis morreu, que Michae...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up