Ode aos escritores

12/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , with 0 and 0

No princípio é precipício
terceira margem do cio
ovo grande demais
para botar em palavras.

No princípio é dedos
na garganta
placenta nos ombros
imaginação fútil.

No princípio é gagueira.

No princípio é lata de lixo
do professor pardal
vinte três anões tarados
pela branca de neve.

No princípio é noite
espichando
até o raiar do texto
que invade
e sim.

Leia mais:
Batatinha quando não... Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. O p...
Orema da travessia Senhor da travessia: Não remova esta montanha, me dê pernas resistentes. ...
Bipoema É meu favorito. Detesto! Uhmmmmmm... Que nojo! Muito importante. ...
Espalhe a palavra!

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up