ÍNDICE (A-Z)

O dia que o um deu dois

12/04/2003 by in category Poemas, Vídeos tagged as , , , , with 0 and 0

Não sei ao certo, pois ocorreu numa época em que deus ainda não havia inventado nem certo, nem errado. Lembro apenas que estava sentado em volta de uma fogueira de pensamentos quando deus me disse: você é, sempre foi e sempre será eu. Depois acendeu um baseado feito com folhas da árvore do bem e do mal, comprido como cascavel, e me deu para fumar. Quanto mais eu fumava, mais me esquecia que eu era eu.

Então, com voz de fumaça, deus me perguntava: quem é você?
Eu respondia: pedra sabão!
Deus ria.
Quem é você?
Eu respondia: samambaia!
Deus ria.
Quem é você?
Eu respondia: urubu!
Deus ria.
Quem é você?
Eu respondia: peixe espada!
Deus ria.
Quem é você?
Eu respondia: Carlos Drummond!
Deus ria.

Depois deus me perguntou: o que vê na fogueira?
Eu respondi: altura, largura e profundidade
cheiros, sabores e tatos
emoções e juizos de norte a sul.

Deus riu, riu, riu…
Até o dia do apocalipse.

Ode aos escritores
Onde não está Wally?
© 2017 · Marcelo Ferrari