Motivo maior

14/04/2003 by in category Crônicas tagged as , with 0 and 0

Ontem, Murphy me pegou pelo pé, quebrou a corda do meu violão, fez minha namorada viajar, sumiu com o dinheiro que havia guardado dentro da meia e cortou a eletricidade bem na hora da novela. Resumo: meu dia caiu com a manteiga virada para baixo.

Para aliviar a frustração, pulei de Murphy para Paulo Coelho e assumi que tudo aquilo estava acontecendo por um motivo maior. Impossibilitado de me anestesiar com as paisagens da janela eletrônica, puxei uma cadeira para perto da janela de cimento e fui olhar além do umbigo.

A noite estava de pijama. A luz dos apartamentos acesos contrastando com os apagados criavam uma novela de enredo binário. Sentado na platéia escura, fiquei imaginando que atrás de cada pedaço de breu, em cada apartamento apagado, existiam olhos acesos como os meus.

Encerrada a programação, fui dormir.

No outro dia, troquei a corda do violão, minha namorada voltou e encontrei o dinheiro perdido na gaveta das cuecas.

Talvez tenha mesmo um motivo maior.

Relacionados