ÍNDICE

Mastigando agendas

14/04/2003 by in category Crônicas tagged as , , with 0 and 0

Entrei no ônibus e fui mastigando a agenda do dia. O tempo estava contra, mas o trânsito a favor. Nem senti o percurso. Quando levantei pra descer encontrei um rosto familiar. Vacilei por uma questão de segundos. Podia fingir que eu não era eu, que não estava vendo o que via, que não estava me lembrando do que estava me lembrando. Clicar naquele indivíduo seria trazer todo um passado de volta, e nem sempre queremos ressaber o que esquecemos.

— Lembra de mim? — perguntei hesitante.

O rapaz me deu um olhar em branco. Buscou imagens dentro de si mesmo e por fim sorriu.

— Você aqui! — ele exclamou.

Descemos do ônibus conversando.

— Você continua casado? — perguntou.
— Como sabe que eu me casei?
— Seu irmão me contou.

Entendi que estava se referindo a um amigo em comum. Filho-da-puta! Se tivesse dito apenas o nome do amigo, a dor era menos. Por que qualificá-lo de “irmão”? Toda biblioteca juvenil caiu sobre minha cabeça. Senti vontade de voltar pro ônibus, pra casa, pro tênis sujo que usava na época.

Trocamos cartões, promessas e outras mentiras urbanas. Ele foi embora e me deixou mastigando agendas antigas e pão de queijo.

Leia mais:
LISTA DE TRANSMISSÃO
Receba um texto por dia
34998770140