Homens que choram

19/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , with 0 and 0

Segurei sua mão e chorei
mas você não entendeu
achou que era viado
que tinha defeito
que era cisco no olho
que o segredo de Fátima
havia sido revelado
que o remédio estava vencido
que o carnê tinha atrasado
que jesus se arrependeu
que deus morreu
que o mar virou sertão
que estava errado
que era o fim
e mesmo assim
continuei segurando sua mão
mas parei de chorar.

Leia mais:
Mama mia africana Uma loja de discos perto de casa estava promovendo pocket shows para aumenta...
Fodeu Fodeu! Fazê o quê se não aconteceu? Fazê o quê se escreveu não leu? ...
Sinto muito (poema) Sinto muito se você não sente nada Talvez eu sinta demais queime o es...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up