Happy psicopata

19/04/2003 by in category Crônicas tagged as , , , with 0 and 0

Barba por fazer, cabelo por fazer, bigode por fazer, cigarro por favor. Happy me confessa que o corpo fechado com 3 blusas é raiva.

Hu manos uh!
Ahs minas pá!

Sinto. Muito.

“Alegria é minha vida. Se não faço o antídoto, morro de veneno”, ele me diz.

Colam mais dois rappers no papelão de geladeira. O estranho no frízer sou eu: hippie e hope. Não é caô, é caos. Happy pisa na ponta do cigarro para economizar divã. Começa o autorama de palavras. Uns expurgam o veneno com elegância, outros, com ironia, mas cada um se coça como dá. Happy pede para o DJ colocar um MP3 e faz pose de lado B-boy. Play na vitrola macintosh. Happy vai tirando a macumba. Quando seu corpo astral está completamente aberto, surge um break happy-hour, Maicoudiequison parado em posição de Karate Kid. Gargalhada no salão. Meu coração de Gonzaguinha explode. Eu acredito é na rapaziada! Coméquinão?

“Este foi o Rap Psicopata” ele diz, fazendo história. Mas como ele diz sem legenda, reescrevo a história para evitar erro de leitura.

Relacionados