Fantasma do café com leite

21/04/2003 by in category Crônicas tagged as , , , with 0 and 0

Acordo cedo e vou tomar café no camelô.
Na verdade, cameloa.
A moça simpática me serve um delicioso bolo de fubá.
Ela está conversando, como de costume, com um trabalhador nordestino, que também, como de costume, aparece na barracadela no mesmo horário.
O cara, como de costume, ignora minha presença.
Hoje ele está contando uma história de fantasmas.
A moça está rindo a beça.
Aproveito o tema para contar sobre um susto meu.
Conto e damos risadas juntos, os três.
É incrível! Pela primeira vez, depois de meses, o cara reconhece minha presença e até faz um comentário, como se eu fosse da família.
Ficamos ali conversando um tempo.
Na hora de ir embora, me despeço, desejando bom dia.
Eis que o homem fica constrangido.
Ele se dá conta que conversou com outro fantasma, eu. Então, responde com um olhar que diz: “Não pertencemos ao mesmo mundo! Você já se intrometeu demais! Vá embora!”.
Claro que pertenço! Até comungamos do mesmo café com leite! Eu penso. Mas não digo.
Pois são as palavras que separam o café do leite.

Leia mais:
Copo de requeijão Nove tiros. Ninguém quer sentar do lado da mulher melancia. A menina aperta ...
Big Belém O sino da catedral toca como em ringue de boxe. Azul contra vermelho. Direi...
Felicidade não dá ib... Felicidade não dá ibope não dá piada dá azia desce quadrada. Felicida...
Espalhe a palavra!

Marcelo Ferrari


Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

emailferrari@yahoo.com.br
 

    


© 2017 · FERRARIANDO · Marcelo Ferrari
Scroll Up