Circo humano

24/04/2003 by in category Contos tagged as , , with 0 and 0

O Humano é um circo tradicional. Tradicional significa “de pai para filho”. Os circos tradicionais usam sempre o mesmo regulamento. Regulamento é a forma de montagem – a praça, a secretaria, os cativeiros. Uma geração passa o regulamento para próxima e assim se perpetua o circo. Filho de patriarca, como eu, nasce e se prepara a vida inteira para cumprir o destino de manter o circo vivo. Todos os dias eu aprendo e exercito uma tradição que sei que não é minha, mas que faz de mim, um elo entre meus avós e meus netos. “Para o Humano sobreviver”, diz meu pai, “ele necessita de memória”.

— Acorda, Paulo! — ouço alguém gritar.

Quando o Humano arma seu limite vira um estrangeiro, uma pátria intrusa, com leis e tudo. Quem entra no Humano, mesmo que por engano, tem que deixar o universo do lado de fora, pois o Humano possui atmosfera própria, sem a qual não poderia preservar sua identidade. Mas o Humano oferece outras coisas em troca. Podemos sonhar com os mágicos, dormir com as bailarinas, voar com os trapezistas, dar cambalhotas com os palhaços, e sobretudo, participar do espetáculo.

— A corda, Paulo! — diz meu pai no trapézio.

Relacionados