ÍNDICE

Céu de aspirina

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , with 0 and 0

Bobo, bobo, bobo
me distraia
contando fofocas
babaleias
dando cambalhota
e caindo
feito bosta.

Bobo, bobo, bobo
meu vicio é ruim
mas é meu
me mata
mas aos poucos
e não tenho
pressa.

Bobo, bobo, bobo
não obrigado!
mil vezes ver
meu poder e pudor
cagado
pelo seu descaso
e humor.

Bobo, bobo, bobo
não quero paz
que rejeita propina
prefiro o conforto
de viver morto
nesse céu
de aspirina.

Leia mais:
LISTA DE TRANSMISSÃO
Receba um texto por dia
34998770140