Casa do Jung

24/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , with 0 and 0

a porta é filósofa
a espreguiçadeira mexe com florais
a mesa joga tarô
as cadeiras são vegetarianas
o lustre é poeta
os tapetes são ripongas
o chuveiro é bossa nova
a pia é like a rolling stone
o baú é partido verde
a cama adora mentir
a cômoda toca violão
o espelho é místico
só o armário é freudiano

Leia mais:
Criatividade A criatividade sai pelo cu do novo como galinha que defeca um palpite fora d...
Cara da balada com o... é filho do dono da TAM, é filho do dono da Brastemp, é o filho da put...
Compreenção com cedi... Socorro parou em frente a gôndola. Encarou o fetiche de páscoa. Com aquele d...
Espalhe a palavra!

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up