Boacumba para matar segunda feira

25/04/2003 by na categoria Boacumba, Crônicas tagged as , , with 0 and 0

Ingredientes:

Amido de milho Mãe Zena, pipoca, tesoura, um boneco voodoo do seu chefe, um despertador quebrado, sal, chocolate do padre, primeira e segunda temporada da sua série preferida de televisão (lost, friends, os normais, etc), batom vermelho, uma folha de papel sulfite e óleo de semente de girassol.

Preparo:

Domingo a noite, ao invés de assistir fantástico, assista a primeira temporada da sua série preferida de televisão. Antes de dormir, pegue a tesoura e corte o fio do telefone. Ajuste o despertador quebrado para hora de acordar. Na segunda feira, durma até o despertador tocar. Se o despertador não tocar, durma o tanto que quiser. Assim que acordar, pegue o amido de milho Mãe Zena, o chocolate do padre, e prepare um mingau. Com uma colher de sopa, despache vagarosamente o mingau goela adentro.

Pegue o batom vermelho, a folha de papel sulfite e vá até o parque mais próximo de sua casa. Procure um lugar bem ensolarado, coloque a folha de papel sulfite no chão e desenhe a letra “A” na folha usando o batom. Terminado o desenho, incorpore o Dr Bezerra de Menezes (ou Dr Drauzio Varella). Se ajoelhe e bata três vezes com a testa na letra A. Almoce num restaurante no caminho de volta. Chegando em casa, tire um cochilo.

Assim que acordar pegue o boneco voodoo do seu chefe, o óleo de semente de girassol e a pipoca. Jogue o óleo e a pipoca numa panela. Ligue o fogo. Quando o óleo estiver fervendo, pegue o boneco voodoo e convide-o para assistir a segunda temporada da sua série preferida de televisão. Mexa a cabeça do boneco para frente e para trás usando o dedo e ventriloquamente faça-o dizer: “Claro! Eu adoro (complete com o nome da sua série preferida)!”. Leve o boneco para o sofá, despeje a pipoca num balde, coloque sal a gosto e passe a tarde assistindo televisão.

Na terça-feira, quando seu chefe vier lhe cobrar a falta da segunda, lhe entregue o “A” testado pelo Dr Bezerra de Menezes.

Boacumba para lavar a alma
Boacumba para recarregar pilhas
© 2018 · Marcelo Ferrari