Amor gramátical

26/04/2003 by in category Poemas tagged as , , with 0 and 0

Se tivesse
um pingo
de consoante
por mim
vírgula
eu exclamaria
dois pontos
na mesma linha
acento agudo
volta
mas você
travessão
na rua
fechou aspas
e foi
embora.

Leia mais:
Entre uma sabonetada... O telefone toca. Vou atender. É Lima. Deduzo que vou ficar uns vinte minutos...
Acredite Acredite no que quiser: você é livre para isso. O que vem para você, vem ...
Big Belém O sino da catedral toca como em ringue de boxe. Azul contra vermelho. Direi...
Espalhe a palavra!

AUTOR


Meu nome é Marcelo Ferrari. Nasci ontem. Quando fiz dez anos, completei dezoito. Tenho um chinelo azul com alça vermelha que não serve para poesia. Escrevo o que a inspiração põe e a expiração tira. Não uso heterônimos, sou usado por eles. Só sei ser sendo, dançar dançando, escrever escrevendo e ferrari ferrariando. Minha literatura não é pá pum e pronto! É pá pum escreve. Pá pum lê. Pá pum edita. Pá pum relê. Pá pum reedita. Pá pum rerelê. Pá pum rereedita. Até que pá puta que pari! Nunca estarei ponto! E pronto! Me imagine tocando violão. Sempre. Ininterruptamente.

        

Scroll Up