ÍNDICE (A-Z)

Alma randômica

26/04/2003 by in category Poemas tagged as , , , , with 0 and 0

Nasci ontem.
Quando fiz dez anos
completei dezoito.
Minha adolescência
foi dos sete aos
noventa e doze.
Aos treze já
trinta e cinco.
Dos onze sete pulei
para quinzentos
e depois para
cinquenta vinte.
Assim são meus dias
enquanto o corpo
faz aniversário
em linha reta
a alma randômica.
Por que? Não sei.
Só sei que faz
e se desfaz
e que entre o pulmão
que inspira
e a boca
que assopra
as velas
tudo vai
e vento.

Alma gêmea editorial
Altura, largura e absurdidade
© 2017 · Marcelo Ferrari